Os 20 e poucos anos e suas incertezas


Blog / quinta-feira, janeiro 19th, 2017

Ah, os 20 e poucos. É engraçado como cada pessoa de 20 e poucos vive esse momento de maneira tão distinta, provando que, no final das contas, não há nada de especial nos 20 e poucos.

Tem gente que já se casou. Tem gente que foi morar junto. Tem gente que está começando a faculdade agora. Tem gente que só está viajando por aí, tentando se encontrar no mundo. Tem gente que nunca namorou. Tem gente que não sabe para onde quer ir…

Para mim, ter 20 e poucos é lidar com uma mistura dos sonhos adolescentes, das frustrações da vida adulta e da busca por “independência financeira” e sucesso profissional.

Com 20 e poucos, você sabe que toda aquela sua paixão adolescente por uma carreira perfeita, todo aquele sonho tão esquematizado na sua cabeça, com datas para acontecerem, não vão se tornar realidade.

E você tem que aprender que é preciso correr atrás das coisas.

É nesse momento que você descobre o quanto é difícil. A vida adulta não é nada fácil porque ela é exatamente uma confusão de desejos imediatos, necessidades que precisam ser atendidas e talvez (talvez) algum sonho distante que você quer tornar realidade.

Dinheiro começa a ser meta de vida, e não apenas dinheiro. Aquele sonho de adolescente que explorava seu verdadeiro chamado parece bobo… e você nem queria aquilo mesmo.

Mesmo o cara de 20 e poucos com maior certeza do que quer ainda assim se sente incerto e perdido. Afinal, você olha para a frente e vê um mundo inteiro de possibilidades e um mundo inteiro de deveres. Há tanto para se fazer e tão pouco tempo (e energia, e força de vontade, e coragem, e motivação…).

Que complicado!

Quando você precisa seguir em frente, mas não sabe bem para onde, o jeito é explorar e se especializar ao mesmo tempo. Explore tudo o que tiver vontade. Faça aulas de hip hop, de alemão, de teatro, fotografia, ballet para adultos, xadrez, Illustrator… Mas, opte por ser bom em uma coisa.

Opte por dedicar algumas horas a mais a uma coisa a mais. Seja o fodão do seu trabalho que paga pouco, mas você tem espaço para fazer as coisas. Seja a pessoa que realmente as pessoas procuram quando desejam resolver algo, ou seja realmente bom em teatro, tradução de textos ou redação para web. Seja realmente bom naquilo.

Se enjoar, cara, você tem só 20 e poucos. Vá lá e decida outra coisa para fazer e ser bom. É por isso que você está explorando.

Como dizia John Mayer, “give your heart then change your mind”, e se não se sinta culpado por isso.

E então, trabalhe para ter um pouco de dinheiro. Você não precisa ganhar 10 mil reais agora. Que pressa… Gaste pouco e economize o que der. Coisa para que? O importante é experimentar. Coisas são só coisas. E então, vá vivendo. Os 20 e poucos duram tão pouco.

Ter 20 e poucos é estar em um limbo, onde você está jovem, com tanto para percorrer, mas com tantas responsabilidades para alcançar. Afinal, você precisa de um emprego, precisa começar a se sustentar. Ou você quer ser um trintão morando com os pais? E se quiser, tudo bem!