5 habilidades essenciais para você conseguir uma bolsa acadêmica internacional


Blog / segunda-feira, junho 19th, 2017

Muitas pessoas acreditam que é preciso ser “extraordinário” para conseguir uma bolsa acadêmica fora do Brasil. Por causa dessa crença, deixam de aproveitar as oportunidades que surgem desde a faculdade até depois dela…

Conheço bastante gente que sonha em ter uma experiência fora, mas simplesmente não tentam porque acreditam não serem boas o suficiente.

Como alguém que já passou por duas bolsas acadêmicas e um estágio remunerado internacional, posso dizer por experiência própria que você não deve deixar de se inscrever por medo de não conseguir passar.

Na verdade, ter um certo medo mostra que você se importa com o processo e vai fazer você se preparar melhor. Então, não deixe de considerar as oportunidades que descobre por aí!

Contudo, é verdade que algumas habilidades são necessárias para você sair na frente neste tipo de seleção.. Neste artigo, eu vou falar sobre 5 habilidades que acredito que sejam essenciais que você desenvolva para aumentar suas chances de ser chamado.

1. Seja fluente em inglês

Todo mundo sabe que o inglês é o idioma mais importante hoje. Quem quiser aumentar suas chances de ter uma experiência internacional, mesmo que seja em um país que não fala inglês como primeira língua, você precisa dominar esse idioma.

Por que?

Muitos programas de bolsas internacionais tem o currículo em inglês, então, mesmo que você vá estudar na Alemanha ou na Bélgica, há uma grande chance das suas aulas serem em inglês. Eles fazem isso para aumentar a possibilidade de receber mais alunos de diferentes lugares. 

Se você souber inglês e mais outra (ou outras) língua(s), melhor ainda!!

Não negligencie o estudo de idioma se você quer de fato morar fora. Isso vai aumentar suas oportunidades de maneira geral, tanto acadêmicas, de carreira (e até culturais).

2. Foque no seu desempenho acadêmico

Estamos falando de bolsa acadêmica aqui. Ter um histórico com boas notas é importante!

Muitos processos, como foi o próprio Ciência sem Fronteiras (no ínício, pelo menos) ou o Erasmus Mundus, vão considerar seu histórico acadêmico como ponto de partida.

Se você não tem notas boas, provavelmente não vai conseguir se equiparar aos outros candidatos.

Não fique triste se seu histórico tem algumas notas baixas. Não tem problema. Mas no geral, você deve buscar pelo menos estar um pouco acima da média da turma.

Eu mesmo tenho um feio 5,6 no meu histórico e um ou dois 6. Mas isso não chegou a manchar a média geral.

Se você está na faculdade agora e quer viajar, tenha isso em mente. E também evite ser reprovado!

3. Tenha iniciativa com atividades extracurriculares

A faculdade é cheia de projetos de pesquisa. Aproveite-as! Falo sério, inscreva-se em algum projeto que permita que você desenvolva alguma coisa daquilo.

É muito importante para seu currículo acadêmico mostrar algum envolvimento com a comunidade e proatividade. 

Participe de grupos voltados para desenvolvimento de liderança, como a AIESEC, que é uma organização reconhecida em todo o mundo.

Enfim, é importante que você comece o quanto antes a desenvolver experiências que vão diferenciá-lo do “estudante médio” que só vai e volta das aulas na faculdade.

Você também pode participar de atividades culturais, como aulas de teatro, dança, música. Esse tipo de coisa mostra versatilidade, uma mente aberta e sensibilidade.

4. Mostre ambição através de estágios

Estágios são importantes para caramba. Busque estágios que conversem com o que você quer estudar ou fazer no futuro. Por exemplo, eu fiz jornalismo na faculdade, mas sempre gostei de trabalhar na web e de fazer vídeos.

Então, sempre procurei estágios em que eu pudesse desenvolver trabalhos digitais e também que envolvessem criação e edição de vídeo.

Esses estágios permitiram que eu já comecasse a trilhar o meu caminho de carreira. Eles foram essenciais para que minhas aplicações para bolsas estivessem recheadas de experiências que mostram meu comprometimento com a área.

Isso vai colocar você lá na frente, porque as bolsas acadêmicas querem estudantes que estejam, de fato, engajados com o caminho que tomaram.

5. Escreva muito bem e mostre criatividade

Quem quer uma bolsa internacional, precisa saber que vai precisar argumentar porque merece essa bolsa.

Se você não gosta de escrever ou acredita que não consegue escrever bem, essa precisa ser sua prioridade número um!

Você vai precisar escrever cartas de motivação e, literalmente, convencer os professores que eles podem apostar em você porque você vale a pena.

É muito importante que, através dos anos, você desenvolva a habilidade da escrita criativa e, claro, de acordo com as normas cultas. Muitas vezes você vai precisar escrever em inglês ou outro idioma, então, além de saber escrever com criatividade e seriedade, você tem que mostrar que é fluente (por isso o número 1).

Aí estão as habilidades práticas que você vai ter que desenvolver se quiser sair na frente dos seus concorrentes.

Qual dessas atividades você já está desenvolvendo?  E qual você ainda precisa correr atrás? Compartilhe aqui. 😉